De la tristeza.

DOLORA.

Dantes quâo ledo afectava
Uma atroz melancolia!
Poeta triste ser queria
E por nâo chorar chorava.

Despois, tive que encontrar
A vida rígida e má
Triste entâo chorava já
Porque tinha que chorar.

Num desolado alvoroço
Mais que triste nâo me ignoro.
Hoje em dia apenos choro
Porque já chorar nâo posso.

Obra poética de Fernando Pessoa, Poesia I (1902-1929)

Ojalá podamos desterrar la tristeza un ratito cada día.